Última hora

Última hora

Resíduos nucleares franceses armazenados a céu aberto na Sibéria

Em leitura:

Resíduos nucleares franceses armazenados a céu aberto na Sibéria

Tamanho do texto Aa Aa

Os resíduos nucleares franceses voltam a criar polémica. Uma investigação do jornal gaulês Libération e da televisão franco-alemã Arte denuncia que uma boa parte dos lixos nucleares franceses estão armazenados a céu aberto na Sibéria.

Segundo a investigação, a EDF envia para a Rússia cerca de 13% dos seus lixos nucleares. Ou seja, o equivalente anual a 108 toneladas de urânio. A produtora francesa de electricidade não confirma o volume exportado, mas admite que os resíduos são enviados para a Sibéria, para retratamento. Armazenados a céu aberto, os resíduos provocam a cólera dos ecologistas que admitem que, embora sejam pouco radioactivos, os contentores estão à mercê de um acidente. O transporte de resíduos radioactivos entre a França e a Rússia existe desde os anos 70, explica a organização ecologista Robin des Bois. A GreenPeace foi a primeira associação a denunciá-lo, em 1984, quando um cargueiro que se dirigia para o porto soviético de Riga, naufragou ao largo da costa belga com uma carga de urânio francês a bordo.