Última hora

Última hora

Retrato negro no primeiro estudo europeu sobre luta contra a SIDA

Em leitura:

Retrato negro no primeiro estudo europeu sobre luta contra a SIDA

Tamanho do texto Aa Aa

Um retrato negro da luta contra a SIDA na Europa. O vírus HIV está a progredir no Velho Continente assim como os comportamentos de risco. É esta a principal conclusão do primeiro estudo europeu sobre o tema, apresentado esta terça-feira em Bruxelas, pelo Health Consumer Powerhouse.

O estudo foi realizado nos Vinte e sete estados membros, assim como na Noruega e na Suíça. Luxemburgo, Malta e Suíça são os países onde há uma melhor prevenção, melhor acesso aos tratamentos e mais direitos para os doentes. Portugal situa-se na 22.a posição. Enquanto Itália, Grécia e Roménia estão no fundo da lista. Os responsáveis pelo documento apontam o dedo ao facto de muitos países terem reduzido os orçamentos destinados à prevenção e tratamento da SIDA e de continuar a haver discriminação social mas também no acesso aos tratamentos. Além disso nenhum dos países conhece o número exacto de pessoas infectadas. Em final de 2007, estimava-se que 800 mil pessoas viviam com o vírus HIV na Europa.