Última hora

Última hora

Vaclav Havel sai em defesa do Tratado de Lisboa

Em leitura:

Vaclav Havel sai em defesa do Tratado de Lisboa

Tamanho do texto Aa Aa

Irresponsável, perigosa e má para a imagem de Praga: é assim que Vaclav Havel considera a intransigência do presidente checo face à ratificação do Tratado de Lisboa. Esta é a última de uma longa série de críticas e foi feita pelo ex-chefe de Estado checo e inimigo político de Klaus, durante um encontro sobre os 20 anos da “Revolução de Veludo”.

Apesar das pressões e críticas, numa visita a Moscovo, o presidente Vaclav Klaus disse estar determinado a não ratificar o documento enquanto não obtiver uma derrogação à Carta dos Direitos Fundamentais. O impasse está para durar, já que os parceiros europeus não querem ceder, pois implicaria recomeçar todo o processo de ratificação do tratado, terminado em 26 países. A busca de uma solução está neste momento nas mãos do governo checo, que procura obter um acordo e determinar a forma jurídica das garantias exigidas pelo presidente antes Conselho Europeu de 29 e 30 de Outubro.