Última hora

Última hora

Conselho dos Direitos Humanos da ONU valida relatório Goldstone

Em leitura:

Conselho dos Direitos Humanos da ONU valida relatório Goldstone

Tamanho do texto Aa Aa

O relatório Goldstone foi aprovado pelo Conselho dos Direitos Humanos da ONU em Genebra.

O documento acusa sobretudo Israel, mas também o Hamas, de cometerem crimes de guerra durante a ofensiva israelita na Faixa de Gaza, no Inverno passado. Apoiado por 25 dos 47 membros do Conselho, o texto contou com reacções mistas dos países europeus, que se dividiram sobretudo entre a abstenção e a rejeição. A directora da ONG Human Rights Watch para Genebra diz que “as delegações discordam sobre como investigar e apurar responsabilidades. Alguns pensam que o assunto deve ser transmitido ao Conselho de Segurança e ao Tribunal Penal Internacional. Outros pensam que deve ser tratado a nível nacional, incluindo apenas o Conselho dos Direitos Humanos. A controvérsia existe, mas a mensagem de que as investigações são necessárias e de que deve haver justiça para as vítimas é colectiva e gerou um consenso”. O relatório, elaborado pelo juíz sul-africano Richard Goldstone, pede inquéritos independentes de israelitas e palestinianos para punir os responsáveis pelos crimes de guerra. Se essas investigações falharem, o texto recomenda que o Conselho de Segurança das Nações Unidas transmita o caso ao TPI. Apesar de ser denunciado no documento, o Hamas saudou a aprovação do texto, felicitado também pela Autoridade Palestiniana. Israel condena o relatório desde Setembro e tentou, sem sucesso, impedir a sua aprovação, que considera contrária aos esforços de paz israelo-palestinianos.