Última hora

Última hora

O princípio do fim das duas Alemanhas

Em leitura:

O princípio do fim das duas Alemanhas

Tamanho do texto Aa Aa

Há exactamente 20 anos, Erich Honecker abandonava a liderança da República Democratica Alemã.

O Presidente do Conselho de Estado foi obrigado a renunciar ao cargo pelos próprios colegas do Politbuero, o comité executivo do Partido Socialista Unido. Era o principio do fim das duas Alemanhas. Sendo um dos responsáveis pela construção do Muro de Berlim, Honecker chegou à liderança da RDA em 1976. Fica para a história o famoso beijo ao líder soviético Leonid Brejnev, em 1979. Conhecido pelas suas posições anti-reformistas e inflexíveis, foi afastado pelos colegas, quando a cúpula comunista ainda tentava inverter a situação insustentável que se vivia na RDA. Depois de uma curta detenção, escapou para Moscovo, sob a protecção do exército soviético. Dois anos depois, é renegado pela URSS e reenviado para Berlim, onde ficou detido. Por razões de saúde, é exilado no Chile, onde morre em 1994. Egon Krenz é o homem escolhido para o substuir, mas os protestos pacíficos em Leipzig, a fuga de milhares de alemães de Leste para Ocidente ou o descontentamento social, quebraram a férrea estrutura do regime. A 9 de Novembro de 1989 deu-se a queda do muro de Berlim e menos de um ano depois a reunificação do país.