Última hora

Última hora

Afeganistão: Abdullah diz que segunda volta é "único cenário" possível

Em leitura:

Afeganistão: Abdullah diz que segunda volta é "único cenário" possível

Tamanho do texto Aa Aa

Abdullah Abdullah diz que a segunda volta das presidenciais afegãs é o “único cenário” possível. O adversário de Hamid Karzai recusou todos os rumores de um acordo com o presidente afegão para a formação de um governo de unidade nacional que evitaria um novo escrutínio.

Abdullah explicou que tomou “a iniciativa de telefonar a Karzai para agradecer a aceitação dos resultados, depois do anúncio oficial, o que significou um progresso”. A comissão eleitoral afegã anunciou ontem os resultados definitivos do polémico escrutínio de 20 de Agosto, que conferem 49,67 por cento dos votos a Karzai. Após várias horas de debate à porta fechada com diplomatas ocidentais, o chefe de Estado aceitou finalmente a segunda volta das presidenciais, prevista para o dia 7 de Novembro. A multiplicação dos atentados provou no entanto a incapacidade das forças afegãs e internacionais para proteger a população e a chegada do Inverno pode complicar a logística das operações. O analista Haroon Mire diz que “outro problema é que o campo de Abdullah não confia na Comissão Eleitoral Independente, nem na manutenção dos seus membros seniores para a segunda volta, assim como o campo do presidente Karzai não confia nos trabalhadores da Comissão de Queixas Eleitorais. E será difícil encontrar uma solução para todas estas questões no espaço de 15 dias”. A ONU já disse que pretende a substituição de mais de metade dos 380 coordenadores eleitorais. Os 200 responsáveis afegãos em questão foram implicados nas fraudes denunciadas na primeira volta.