Última hora

Última hora

Alemanha: Novo governo de coligação anuncia redução de impostos

Em leitura:

Alemanha: Novo governo de coligação anuncia redução de impostos

Tamanho do texto Aa Aa

Baixar os impostos e apoiar as pequenas e médias empresas. Estes são dois dos grandes objectivos do novo executivo de coligação da chanceler Angela Merkel, apresentado este sábado, um mês depois das legislativas. Após uma maratona negocial, conservadores da CDU e liberais do FDP chegaram a acordo para formar governo.

O líder dos liberais e próximo chefe da diplomacia alemã, Guido Westerwelle, explicou que o objectivo é “aliviar as famílias”. A baixa dos impostos “começará a ser implementada no dia 1 de Janeiro de 2010”. O novo governo quer “uma grande reforma dos impostos”, executada “de forma faseada”. O cobiçado programa do novo governo inclui a redução da carga fiscal, avaliada em 24 mil milhões de euros, mas também a alteração do modo de financiamento do sistema de saúde, entre outras políticas. Guido Westerwelle, designado vice-chanceler, fica como ministro dos Negócios Estrangeiros e substitui Frank Walter Steinmeier, do SPD, derrotado nas últimas eleições. Wolfgang Schlaube deixa a pasta do Interior e passa para as Finanças. Karl-Theodor zu Guttenberg abandona a Economia e assume funções à frente da Defesa. O gabinete de 16 elementos apresenta nove caras novas, entre elas Philipp Roesler, para a pasta da saúde. Uma das surpresas é Guenther Oettinger, nomeado para a comissão europeia. O líder do governo regional de Bade-Vurtemberga tem sido um crítico de Angela Merkel nos últimos anos. Recém-formado, o executivo já enfrentou uma manifestação. Em Berlim, centenas de pessoas juntaram-se para protestar contras as medidas propostas pelos democratas cristãos e liberais.