Última hora

Última hora

Convocação de eleições põe a nu divergências entre palestinianos

Em leitura:

Convocação de eleições põe a nu divergências entre palestinianos

Tamanho do texto Aa Aa

A convocação de eleições volta a pôr em evidência a divisão da classe política palestiniana.

O presidente Mahmoud Abbas anunciou a realização de presidenciais e legislativas a 24 de Janeiro. No texto presidencial lê-se que o escrutínio terá lugar em Jerusalém, na Cisjordânia e na Faixa de Gaza. Mas o documento não explica de que forma poderá a Autoridade Nacional Palestiniana realizar eleições num território que se encontra nas mãos do Hamas. De resto, o partido radical islâmico rejeitou a decisão do presidente. Um porta voz do Hamas considerou que o anúncio de Mahmoud Abbas para a realização de eleições em Janeiro é um gesto unilateral que consolida a divisão palestiniana. O responsável acusou o chefe de Estado de ceder às exigências dos americanos que descartam uma reconciliação entre o Fatah e o Hamas enquanto este último não reconhecer as exigência do quarteto”. Os Estados Unidos, a União Europeia, a ONU e a Rússia exigem que o Hamas reconheça Israel e renuncie à violência. Na semana passada, o Fatah assinou um acordo de reconciliação mediado pelo Egipto mas o Hamas pediu tempo para reflectir. Hamas e Fatah estão de costas voltadas depois de o movimento islamita ter tomado pela força o controlo da Faixa de Gaza em Junho de 2007, expulsando as forças leais a Abbas.