Última hora

Última hora

Familiares de vítimas vão a Haia exigir Justiça contra Karadzic

Em leitura:

Familiares de vítimas vão a Haia exigir Justiça contra Karadzic

Tamanho do texto Aa Aa

De Sarajevo a Haia para exigir Justiça. Representantes de ONGs e associações de familiares das vítimas da guerra da Bósnia partiram este sábado em direcção ao Tribunal Penal Internacional para assistir ao início do julgamento de Radovan Karadzic.

O antigo líder dos sérvios da Bósnia é acusado de genocídio, crimes de guerra e crimes contra a humanidade. O presidente de uma associação de ex-prisioneiros de guerra explica que querem “verdade e Justiça”. Esperam que o tribunal, “com a experiência adquirida com casos como o de Milosevic, julgue e puna adequadamente Karadzic por todos os crimes”. Em Srebrenica, a memória do massacre continua bem viva, com a descoberta recente de uma nova vala comum. Mas em Petnjica, aldeia natal de Karadzic no Montenegro, amigos e familiares defendem o ex-líder político. Um primo de Karadzic considera que ele “é inocente e estava a lutar por uma causa. Estava no bom caminho, com a criação da República Sérvia da Bósnia”. Vokusav Karadzic defende ainda que ele “estava a lutar pelo seu povo, como todos os outros”. Na segunda-feira, data do início do julgamento, os juízes enfrentam um dilema que ameaça atrasar os procedimentos. Karadzic disse que pretende boicotar o processo, denunciando falta de tempo para preparar a própria defesa.