Última hora

Última hora

Alnaha Bint Djaddi Oueld Meknes Ministra dos Negócios Estrangeiros da Mauritânia

Em leitura:

Alnaha Bint Djaddi Oueld Meknes Ministra dos Negócios Estrangeiros da Mauritânia

Tamanho do texto Aa Aa

É a primeira mulher ministra dos negócios estrangeiros no mundo árabe, nomeada pelo gabinete do novo presidente, Abdelaziz, filha do antigo ministro dos negócios estrangeiros e figura de proa na Mauritânia

Euronews Senhora ministra, faz parte do primeiro governo do presidente Abdelaziz, está à frente do ministério dos negócios estrangeiros e é a primeira mulher árabe a ocupar este lugar. Quais vão ser as grandes apostas da política estrangeira do novo presidente? Alnaha Bint Djaddi Oueld Meknes No discurso de investidura, depois das eleições presidenciais, o presidente Abd el Aziz sublinhou que a política estrangeira da Mauritânia servirá os interesses da Mauritânia e do seu povo. Vamos trabalhar para que a nossa diplomacia seja produtiva, uma diplomacia de desenvolvimento. A política estrangeira da Mauritânia será definida à luz dos interesses do povo mauritano. Euronews O presidente Abd el Aziz rendeu-se à Venezuela e mantêm boas relações com Hugo Chavez, mas também com Kaddafi na Libia ou mesmo com o Irão há novas orientações no que se refere à política estrangeira? Alnaha Bint Djaddi Oueld Meknes A partir de hoje, as relações com os países irmãos será feita na base do respeito mútuo acima de todas as outras coisas, Serão baseadas no respeito pela soberania do estado mauritano bem como pelo interesses do povo mauritano. Todos os irmãos e amigos que estiverem prontos a trabalhar connosco respeitando estes princípios serão bem vindos e estaremos abertos a colaborar com os países que respeitem a nossa soberania. Euronews Sabemos que o Presidente vai deslocar-se a França no dia 26 deste mês para uma visita de trabalho. Quais são os dossiers mais importantes que serão debatidos com Nicolas Sarkozy? Alnaha Bint Djaddi Oueld Meknes Vão ser debatidos e estudados muitos dossiers durante este encontro. E haverá dossiers prioritários para o presidente que estão relacionados com as reformas necessárias em sectores como o da saúde, da educação, infra-estruturas e segurança dos mauritanos e, sobretudo dos estrangeiros que vivem na Mauritânia. Euronews Quer dizer que a França poderia ajudar a Mauritânia em questões de formação do exército mauritano ou que poderia ajuda a nível militar o que permitiria estabelecer a segurança no país? Alnaha Bint Djaddi Oueld Meknes Há um papel para todos os que quiserem ajudar a Mauritânia a melhorar o nível de vida dos cidadãos. Euronews Há indícios, da parte de França que exprimem vontade, de facto, de ajudar? Alnaha Bint Djaddi Oueld Meknes Estamos prontos para trabalhar com todos os países que expressem a sua vontade de colaborar com a Mauritânia. Euronews Sabemos que a Mauritânia viveu, nos últimos tempos, atentados terroristas. Há algum plano ou algum tipo de cooperação entre a Mauritânia e França neste domínio específico? Alnaha Bint Djaddi Oueld Meknes Eu gostaria de chamar a atenção para o facto de que não há uma base de treino de terroristas em solo da Mauritânia, não há células terroristas. Mas claro que há infiltrações através das fronteiras dos países limítrofes. Nós esforçamo-nos para pôr termo a este fenómeno perigoso e estamos prontos para cooperar com todos os países que realmente querem ajudar a Mauritânia e os países implicados de forma a garantir a segurança dos seus cidadãos. Euronews Depois da guerra em Gaza, o presidente da Mauritânia fechou a embaixada israelita em Nouakchott. Têm intenção de reabri-la? Alnaha Bint Djaddi Oueld Meknes A prioridade do governo do presidente mauritano é o melhoramento do nível de vida dos cidadãos mauritanos. Os outros dossiers serão tratados em momento oportuno. Euronews A Mauritânia é um ponto de passagem da emigração clandestina para a Europa e a Europa está preocupada com esta questão, sobretudo França e Espanha. Itália assinou convenções com a Líbia sobre esta questão. A Mauritânia tem convenções com a Europa estão a fazer esforços para controlar esta emigração clandestina? Alnaha Bint Djaddi Oueld Meknes Mesmo havendo convenções com os países para controlar o fenómeno da emigração clandestina penso que a solução para este problema é lutar contra a pobreza e a ignorância. Se houver uma abordagem que permita lutar contra a pobreza temos a certeza de que a emigração clandestina vai diminuir um dia. Euronews Uma última questão que lhe diz respeito pessoalmente, é a primeira mulher ministra dos negócios estrangeiros no mundo árabe. A Mauritânia é a primeira neste domínio, acha que é uma demonstração de vontade do presidente de caminhar para a emancipação da mulher no panorama político mauritano ou um resultado do facto do seu pai ter ocupado durante tanto tempo o mesmo cargo? Alnaha Bint Djaddi Oueld Meknes Tenho um grande orgulhoso das políticas que o meu pai levou a cabo para o bem da Mauritânia e vejo a minha nomeação como um gesto para a mulher intelectual da Mauritânia para integrá-la na sociedade porque ela faz parte da sociedade mauritana. As mulheres representam 52 por cento na sociedade da Mauritânia.