Última hora

Última hora

Ibéria congela recrutamentos e salários

Em leitura:

Ibéria congela recrutamentos e salários

Tamanho do texto Aa Aa

O pessoal de cabine da Ibéria iniciou uma greve de dois dias na sequência de um conflito salarial com a direcção da companhia.

Os sindicatos do sector contestam as condições de renovação da convenção colectiva de trabalho. O aeroporto internacional de Barajas na capital espanhola foi o mais afectado pela paralisação que obrigou ao cancelamento de mais de 400 dos 1000 voos programados. As perturbações fizeram-se sentir sobretudo nas ligações internacionais. “É um grande transtorno. Eles tiveram que nos mandar por outra companhia. Aqui não há direitos dos passageiros. Eu venho do México. Se isto acontecesse lá, eles davam-nos uma compensação, no mínimo uma outra passagem. Propuseram-nos que ficássemos mais um dia mas não nos queriam pagar hotel por isso perdemos o hotel em Roma. Penso que nisto eles estão atrasados”, declarou uma passageira retida em Madrid. A viver uma situação financeira delicada, a transportadora nacional espanhola está em processo de fusão com a British Airways e anunciou a criação de uma nova companhia. O objectivo é separar as pouco rentáveis curtas distâncias dos voos de longo curso. A companhia também prevê congelar o recrutamento até 2012, e os salários durante os próximos dois a anos. Para o mesmo período será posto em prática um plano de pré-reforma para os tripulantes de cabine acima dos 55 anos.