Última hora

Em leitura:

Blair e Juncker: Duelo para a presidência da União


A redação de Bruxelas

Blair e Juncker: Duelo para a presidência da União

Falta ainda a ratificação checa, mas entre Tony Blair e Jean-Claude Juncker anuncia-se já um duelo para o cargo de presidente fixo do Conselho Europeu criado pelo Tratado de Lisboa.

Numa entrevista ao jornal “Le Monde”, Jean-Claude Juncker mostrou interesse no cargo se houver um convite dos parceiros europeus. O primeiro-ministro luxemburguês e presidente do Eurogrupo conhece bem os corredores de Bruxelas, participa em cimeiras europeias desde 1995 e, por várias vezes, fez de mediador entre os Estados membros. Juncker defende que o futuro presidente da União seja oriundo de um país que participa em todas as políticas europeias, entre elas, o Euro, num ataque implícito à candidatura de Tony Blair. O ex-primeiro-ministro britânico tem certo mais carisma internacional que Juncker, mas tem contra si o apoio à guerra no Iraque e o facto do Reino Unido não ter aderido ao Euro ou ao espaço Schengen. Com Blair a perder popularidade, Londres mobilizou-se. Segundo o jornal “The Guardian”, o governo trabalhista britânico resolveu fazer campanha junto das capitais europeias. Downing Street desmente a notícia, mas o chefe da diplomacia britânica não pára de dizer que a União precisa de uma liderança forte. Ainda ontem, David Miliband afirmou: “O tratado de Lisboa dá-nos a oportunidade e a responsabilidade de desempenhar um papel mais importante no mundo. Precisamos de uma liderança forte à altura da missão”. Tony Blair ou Jean-Claude Juncker são apenas dois dos vários nomes evocados nos corredores diplomáticos. Os debates ainda nem começaram e há quem espere encontrar um nome mais consensual.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

A redação de Bruxelas

União inicia luta para nomeações dos novos cargos