Última hora

Última hora

Merkel quer reduções fiscais

Em leitura:

Merkel quer reduções fiscais

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar das críticas de uma parte do partido, Angela Merkel deixa de lado as grandes reformas fiscais e laborais e anuncia reduções de impostos sem redução da despesa pública para apoiar a recuperação da economia.

O novo Governo de centro-direita assinou uma acordo de coligação com os Liberais e com a CSU da Baviera para uma política de estímulo económico nos quatros anos de legislatura que se seguem. Merkel defende que a sua coligação “tem a coragem de apostar num país de solidariedade através do crescimento da educação”. A chanceler apresentou sábado as linhas mestras do programa de governo assentes numa redução acentuada da carga fiscal, repartida entre empresas e consumidores, que deverá representar uma perda de receitas da ordem dos 24 mil milhões de euros. Após três semanas de negociações com o Partido Democrata Liberal de Guido Westerwelle, futuro vice-chanceler e ministro dos Negócios Estrangeiros, são de satisfação as palavas do líder do FDP mas reconhece que “há ainda muito trabalho pela frente”.