Última hora

Última hora

Yushenko vai à luta

Em leitura:

Yushenko vai à luta

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente ucraniano recandidatou-se a um novo mandato. Viktor Yuschenko não tem hipóteses de ser reeleito em Janeiro mas não desiste da corrida à chefia do Estado. O principal rosto da chamada “Revolução Laranja” está longe de suscitar a adesão popular, como em finais de 2004. Actualmente não recolhe mais do que cinco por cento das intenções de voto.

À saída da comissão eleitoral, perante dois milhares apoiantes, Viktor Yuschenko explicou que se recandidata para evitar o regresso à situação que se vivia 2004. Uma situação que classifica de “tragédia nacional”. Para o chefe de Estado, apenas a sua candidatura pode defender a independência e a liberdade da Ucrânia. Nesta corrida presidencial encontram-se os rostos que dominam a política nacional há anos. A primeira-ministra Yulia Timoshenko é igualmente candidata e tem hipóteses de passar à segunda volta. As sondagens creditam-na com um resultado entre entre os 13 e os 16 por cento. O favorito da primeira volta é Viktor Yanukovitch, que junta cerca de 24 por cento das intenções de voto. O candidato apoiado pela Ucrânia russófila pode vingar-se da “Revolução Laranja” que o impediu de suceder a Leonid Kuchma.