Última hora

Última hora

Guardas prisionais belgas indignados com agressão a colega

Em leitura:

Guardas prisionais belgas indignados com agressão a colega

Tamanho do texto Aa Aa

Os guardas prisionais belgas estão em greve depois de uma tomada de reféns numa prisão de Lovaina ter acabado com a morte de um recluso.

Os guardas apelam aos colegas de outros países para que adiram à paralisação e exigem das autoridades melhores condições de trabalho. A população prisional belga é composta por 10.400 reclusos, ou seja mais 2.000 presos para além da capacidade. “Estamos mesmo preocupados. Uma das nossas colegas está no hospital, foi operada três vezes e tem estado a lutar pela vida. Faz-nos perceber a quantidade de riscos na nossa profissão”, disse um membro de uma associação sindical. Durante a noite de quinta-feira, um detido foi abatido a tiro pelas forças especiais depois de, com a cumplicidade de outro recluso, de ter mantido refém um terceiro preso numa cela. Pouco antes de ser morto, o recluso, de origem iraniana, atacou dois guardas prisionais e três prisioneiros a golpes de tesoura.