Última hora

Última hora

Candidatura de Blair à presidência da UE perde fôlego

Em leitura:

Candidatura de Blair à presidência da UE perde fôlego

Tamanho do texto Aa Aa

Meio acordo climático e desacordo completo sobre a figura ideal para o cargo de presidente da União Europeia. Mas a cimeira dos 27 terminou ontem com uma quase certeza. A falta de consenso sobre a candidatura de Tony Blair que nem sequer consegue o apoio dos socialistas europeus. Os candidatos do momento vêm do centro direita, a força que domina o parlamento europeu. Na corrida está o primeiro-ministro do Luxemburgo Jean-Claude Juncker e o chefe do governo holandês Jan Peter Balkenende. A França e a Alemanha estão de acordo para apoiar o mesmo candidato. Ontem, Nicolas Sarkozy lançou uma pergunta. Será que a Europa precisa de um líder carismático ou de um facilitador de consensos? Angela Merkel prefere esperar para ver quais são os candidatos que ficam na corrida quando a poeira assentar. Os socialistas europeus estão concentrados na escolha do chefe da diplomacia europeia, um cargo considerado estratégico. O ministro britânico dos negócios estrangeiros David Miliband faz parte da lista ao lado do espanhol Miguel Angel Moratinos. Os 27 deverão reunir-se em meados de Novembro para tentar preencher os novos cargos criados pelo Tratado de Lisboa que ainda não entrou em vigor.