Última hora

Última hora

Gripe A: países vizinhos da Ucrânia intensificam prevenção

Em leitura:

Gripe A: países vizinhos da Ucrânia intensificam prevenção

Tamanho do texto Aa Aa

Reforço da prevenção contra a gripe A, na fronteira da Roménia com a Ucrânia. Esta segunda-feira, a polícia deu o exemplo ao usar máscaras e distribuir folhetos sobre o vírus H1N1. O Ministério da Saúde romeno anunciou que 555 pessoas contraíram o vírus, sem ter havido vítimas mortais.

Os países vizinhos da Ucrânia intensificam a prevenção. A Eslováquia vai fechar hoje dois pontos de passagem fronteiriços e o governo já desaconselhou a visita à Ucrânia. Também o primeiro-ministro polaco apelou à União Europeia para agir face à epidemia de gripe na Ucrânia. 67 cidadãos morreram com gripe ou problemas respiratórios no país, embora fontes oficiais apontem para um máximo de 4 casos mortais causados pelo H1N1. O governo recebeu um reforço de 16 toneladas de antivirais e a corrida às máscaras e aos apelos de prevenção, transformou-se numa arma política na véspera das eleições presidenciais de 17 de Janeiro. Na Itália, o Ministério da Saúde apela a população a não invadir os hospitais, depois de ter anunciado 17 casos mortais de gripe A, relembrando que a gripe normal fez oito mil vítimas no ano passado. A Itália quer vacinar 40 % da população ate ao início de 2010. Na Turquia, foi ontem lançada a campanha de vacinação. A prioridade são os profissionais de saúde, os peregrinos que viajam até Meca e as mulheres grávidas. Foram registados no país nove casos mortais causados pela gripe A. Na semana passada, a Organização Mundial de Saúde anunciou que 5700 pessoas morreram desde que o vírus H1N1 foi descoberto.