Última hora

Última hora

Karzai estende a mão à oposição

Em leitura:

Karzai estende a mão à oposição

Tamanho do texto Aa Aa

Um novo governo afegão aberto a todos e pronto a combater a corrupção.

Um dia depois de ter sido reeleito sem uma segunda volta das presidenciais, Hamid Karzai, deixou em aberto a possibilidade de formar um governo de união nacional. No discurso de vitória, o presidente afirmou que pretende formar um governo para todos os afegãos e que todos são bem-vindos, tanto os da oposição como os que o apoiaram nas eleições. Num comunicado divulgado na Internet, os talibãs criticaram a reeleição do chefe de Estado. Em nome do Emirado islâmico do Afeganistão, o grupo rebelde acusou Karzai de ser uma marioneta das potências ocidentais, nomeadamente de Londres e Washington. As fraudes eleitorais que marcaram o escrutínio são um dos maiores obstáculos à legitimidade do presidente. Um analista afegão afirma que se o governo de Karzai “conseguir resultados dentro de seis meses a um ano a questão da sua legitimidade não se colocará e o presidente será aceite pelo povo. Abdullah Abdullah – que renunciou à segunda volta temende a repetição das fraudes eleitorais, rejeita para já a possibilidade de se juntar ao novo executivo, apesar da pressão internacional para encontrar um acordo entre os dois homens.