Última hora

Última hora

Tribunal Europeu dos Dreitos Humanos contra exibição de crucifixos nas salas de aulas em Itália

Em leitura:

Tribunal Europeu dos Dreitos Humanos contra exibição de crucifixos nas salas de aulas em Itália

Tribunal Europeu dos Dreitos Humanos contra exibição de crucifixos nas salas de aulas em Itália
Tamanho do texto Aa Aa

O Governo italiano vai recorrer da sentença do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem que se manifestou contra a exibição de crucifixos nas salas de aula públicas em Itália.

O caso remonta a 2002, quando uma mulher italiana de ascendência finlandesa, residente no nordeste de Itália, exigiu que a escola onde os seus filhos estudam retirasse o crucifixo da sala de aula por ser contrário ao princípio da laicidade em que os quer educar. O caso chegou ao Tribunal Constitucional italiano, que em Dezembro de 2004 considerou que, não existindo jurisdição sobre o assunto, o tema seria solucionado de acordo com normas estatutárias e não legislativas. A queixosa então recorreu ao Tribunal Administrativo, sem sucesso. Numa última tentativa, apresentou o caso ao Conselho de Estado italiano, que o recusou. Foi quando decidiu ir a Estrasburgo. O Vaticano mostra perplexidade, mas prefere estudar o caso antes de se pronunciar. O Governo de Silvio Berlusconi contratouo juiz Nicola Lettieri para o defender em Estrasburgo e já disse que os crucifixos nas salas de aula são um símbolo da tradição italiana.