Última hora

Última hora

Putin critica General Motors

Em leitura:

Putin critica General Motors

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro russo denunciou esta quinta-feira a atitude que considerou “enganosa”, da General Motors.

O construtor americano tinha um acordo de princípio, para ceder uma posição na sua filial europeia, aos canadianos da Magna, associados de um banco público russo. Depois recuou e Putin não gostou: “Foi uma decisão tomada no último minuto, de cancelar o negócio, sem respeitar os nossos interesses. Isto revela uma cultura muito particular e uma estranha forma de comunicar com os seus parceiros. Estes são, claramente os factos. É uma lição que nós devemos ter em conta, em futuros negócios”. O parceiro ccanadiano deste negócio, a Magna, esta associada ao banco públíco russo, Sberbank. A compra de uma posição na GM estava a ser incentivada pelo Governo de Putin. Era vista como uma porta aberta, para a europeização da economia russa. Putin lamentou que tivesse sido colocado perante um “facto consumado”. .