Última hora

Última hora

Trabalhadores contra a eliminação de empregos na Opel

Em leitura:

Trabalhadores contra a eliminação de empregos na Opel

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de trabalhadiores da Opel, manifestaram-se esta quinta-feira, na Alemanha, pela manutenção dos seus postos de trabalho.

Um protesto que surge na sequência de uma decisão da administração americana da General Motors que pretende reduzir oa custos em 30 por cento, sacrifidando 10 mil postos de trabalho, na Europa. “Queremos lutar, naturalmente, pelos nossos empregos. Porque eles estão a rir-se na nossa cara e na cara do governo alemão” – disse um manifestante. Outros acrescentou: “Queremos dar um sinal à GM para que reflita sobre a maneira como nos deve tratar”. O protesto dirige-se sobretudo, à sede da General Motors, nos Estados Unidos, acusada de estar a violar os acordos com os sindicatos e com o próprio governo. Dos 54 mil trabalhadores actuais, a Opel quer reuzir os seus efectivos na Europa, para 44 mil. Uma medida que vai atingir todas as unidades de produção, espalhadas pelo velho continente, com especial incidência, naturalmente, na Alemanha. Só nas quatro fábricas germânicas trabalham 25 mil pessoas. Os sindicatos admitem que, se não houver um recuo por parte da administração, as manifestações podem repetir-se. Um dirigente sindical deixou um aviso: os nervos andam mesmo à flor da pele.