Última hora

Última hora

América procura explicações para tiroteio

Em leitura:

América procura explicações para tiroteio

Tamanho do texto Aa Aa

A América em estado de choque, tentando compreender o incidente de quinta-feira, na base militar de Foort Hood, o maior complexo militar do mundo.

Um major médico, psiquiatra, de 39 anos de idade, abriu fogo, matando 13 soldados, ferindo mais 30 e lançando o pânico entre os 40 mil habitantes do centro e os mais de 10 mil civis que ali trabalham. A sua biografia pode explicar alguma coisa. Nidal Malik Hasan é muçulmano, filho de imigrantes palestinianos e criticava as guerras do Iraque e do Afeganistão. No exercício da sua actividade, nunca levantou suspeitas, como diz um oficial: “O que eu posso dizer é que não tinha problemas com a sua competência profissional, enquantio trabalhou connosco, em Darnell. A sua casa está a ser investigada pelas autoridades, na procura de uma explicação. Livros, arquivos e computadores são o alvo. Uma testemunha garante que ele, antes de disparar disse, em Árabe, Allah Akbar – o que quer dizer, Deus é Grande. Outra testemunha ainda não acredita no que os seus olhos viram: “Ainda estou em choque. Senti apenas uma pancada, mas não sei ainda o que se passou.Não posso acreditar que uma coisa destas tenha acontecido, numa zona de paz. Coisas como estas não são supostas de acontecer”. Outros companheiros dizem que defendia abertamente a retirada imediata, do Iraque e do Afeganistão. Sem confirmação oficial, diz-se que ele próprioo estava mobilizado, e deveria partir em breve para o Iraque.