Última hora

Última hora

Berlim: a abertura da fronteira na primeira pessoa

Em leitura:

Berlim: a abertura da fronteira na primeira pessoa

Tamanho do texto Aa Aa

Há vinte anos, Harald Jaeger dirigia o posto fronteiriço de Bornholmer Strasse, em Berlim. Enfrentado a uma imensa multidão que pretendia passar para o Ocidente e apesar da relutância inicial, Jaeger decidiu abrir as portas da primeira fronteira cruzada na data histórica de 9 de Novembro de 1989.

“Tive ao mesmo tempo a noite mais maravilhosa e mais terrível da minha vida. Foi terrível porque me apercebi que o partido e as autoridades me tinham desiludido e que os meus colegas não me apoiavam. E, sobretudo, a minha ideologia caiu completamente por terra.” “Não sou nenhum herói. Fiz a única coisa correcta que se podia fazer naquela noite. Para tudo o resto é preciso agradecer aos cidadãos de Leste que estavam à nossa frente. Bom, há uma coisa pela qual posso assumir o mérito: pelo facto de que não foi derramado sangue, apenas lágrimas de alegria e suor, nada mais!” “O facto é que era o correcto e o necessário a fazer, exactamente no momento certo. No entanto, voltando atrás no tempo – há vinte anos – penso que devia tê-lo feito mais cedo. Teria poupado imensos incómodos.”