Última hora

Em leitura:

Morreu um dos pais da bomba atómica soviética


Rússia

Morreu um dos pais da bomba atómica soviética

Morreu o físico russo Vitali Ginzburg, um dos pais da bomba atómica soviética e prémio Nobel da Física em 2003.

Ginzburg desapareceu ontem à noite, em Moscovo, vítima de doença prolongada. Tinha 93 anos.

A sua carreira esteve em perigo depois de casar com Nina Ermakova, condenada a trabalhos forçados por atentar contra a vida de Staline. Salvou-o a sua colaboração com Andrei Sakharov na criação da bomba atómica soviética, no fim dos anos 40. Em 2003, Ginzburg partilhou o Nobel da Física com Aleksei Abrikosov e Anthony James Leggett pelas investigações sobre a teoria da supercondutividade. Nos últimos anos, acusava as autoridades russas de abandonarem a investigação e criticava o excesso de poderes de Vladimir Putin e da Igreja ortodoxa na Rússia.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Rússia debate a reinstauração da pena de morte