Última hora

Última hora

Merkel: "A porta em direcção à liberdade"

Em leitura:

Merkel: "A porta em direcção à liberdade"

Tamanho do texto Aa Aa

Muitos nunca conheceram o país dividido, outros herdaram o peso político dos antecessores.

É o caso dos representantes das quatro potências aliadas que derrotaram os nazis na II Guerra Mundial e que ao lado de Angela Merkel atravessaram as portas de Portas de Brandeburgo, símbolo da reunificação alemã. Merkel fala de “uma porta em direcção à liberdade que se abriu, de uma fronteira que antes parecia intransponível e que foi superada.” Um dia, que a chanceler alemã recorda como um dos mais felizes da vida. A queda do muro resulta da vontade mudança e de liberdade. Vinte anos depois, são outros os obstáculos O chefe de Estado russo considera que a passagem a um mundo multipolar e a reunificação são muito importantes porque nos dias de hoje, adianta, “continuamos a debater-nos com sérias ameaças económicas e regionais.” Barack Obama enviou uma mensagem e esteve representado pela secretária de Estado norte-americana. José Sócrates foi um dos chefes de governo europeus a marcar presença.