Última hora

Última hora

Tribunal faz as contas aos desperdícios do orçamento europeu 2008

Em leitura:

Tribunal faz as contas aos desperdícios do orçamento europeu 2008

Tamanho do texto Aa Aa

A política europeia de Coesão está na linha de mira do Tribunal Europeu de Contas. Em causa os gastos indevidos dos dinheiros europeus, como por exemplo, na Sicília, onde a construção de um armazém de cereais serviu para desviar mais de um milhão de euros de fundos estruturais entre dois mil e dois mil e seis.

As incoerências dos gastos são apontadas pelo Tribunal de Contas, no relatório sobre o orçamento europeu de 2008 e que ascendeu a 117 mil mil milhões de euros. A instituição reconhece os progressos feitos na gestão mas há problemas que persistem. Vítor Manuel da Silva Caldeira, presidente do tribunal, afirma: “A Coesão é a segunda política mais importante e representa um terço das despesas. Continua a ser a área com maiores erros. Estima-se que pelo menos 11% das somas pagas não o deviam ter sido”. O tribunal aponta também erros na política de Transportes, Energia, Investigação, Ajuda externa e Desenvolvimento. Os maiores progressos de gestão foram feitos na Política Agrícola e Recursos Naturais, que representa cerca de metade do orçamento europeu.