Última hora

Última hora

Afeganistão ensombra cerimónias do Armistício em Londres

Em leitura:

Afeganistão ensombra cerimónias do Armistício em Londres

Tamanho do texto Aa Aa

O Reino Unido recordou também os seus soldados caídos na primeira guerra mundial, durante dois minutos de silêncio.

Mais de duas mil pessoas concentraram-se na Abadia de Westminster para participar numa cerimónia religiosa presidida pela rainha Isabel II. É a primeira vez que nenhum dos veteranos britânicos participa no evento. O último sobrevivente, com 108 anos de idade, vive actualmente na Austrália. Mais de 700 mil soldados britânicos foram vítimas do mais sangrento conflito da actualidade. Vinte mil faleceram em apenas um dia, durante a batalha de la Somme. O primeiro-ministro Gordon Brown participou também nas cerimónias, num momento em que a presença de tropas britânicas no Afeganistão é vivamente criticada pela opinião pública. O aniversário do armistício acabou por ser marcado pelo debate sobre a retirada das tropas britânicas, rejeitada por Brown, num momento em que Washington poderá pedir aos países da NATO que enviem mais 4 mil militares para o país. A papoila de papel ocupou assim todos os espaços públicos de Londres, de Trafalgar Square à estação de St Pancras, transformada num símbolo de homenagem aos soldados mortos durante a primeira grande guerra.