Última hora

Última hora

Merkel e Sarkozy escrevem nova página de reconciliação franco-alemã

Em leitura:

Merkel e Sarkozy escrevem nova página de reconciliação franco-alemã

Tamanho do texto Aa Aa

O hino alemão cantado pelo coro do exército francês no Arco do Triunfo, face a Angela Merkel e Nicolas Sarkozy, foi apenas um dos símbolos da aproximação entre os dois países.

Pela primeira vez, um líder alemão celebra, em Paris, o armistício que pôs fim à primeira Guerra Mundial e ditou a derrota germânica. A chanceler alemã e o presidente francês acenderam juntos a chama do simbólico túmulo do soldado desconhecido, um memorial aos combatentes franceses que morreram na primeira Grande Guerra. O chefe de Estado francês lembrou que a amizade da Alemanha e da França é “um tesouro”. “Devemo-lo aos nossos pais que tanto sofreram para preservá-lo e engrandecê-lo. Devemo-lo também ao povo europeu e a todos os povos do mundo. Quando a Alemanha e a França agem juntas, então a Alemanha e a França realizam grandes feitos”, disse. Dois dias depois de Sarkozy ter participado nas comemorações da Queda do Muro de Berlim, Angela Merkel retribuiu o gesto e lançou, em francês, vivas a esta amizade. “Viva a França, viva a Alemanha e viva a amizade franco-alemã!” O hino europeu fechou esta cerimónia do 11 de Novembro. Uma data que, a partir desta quarta-feira, deixa de ser apenas o dia da vitória francesa e da derrota germânica para abrir um novo capítulo da aliança franco-alemã.