Última hora

Última hora

Vaclav Havel: "A Europa é a Pátria de todas as Pátrias" 20 anos após a unificação

Em leitura:

Vaclav Havel: "A Europa é a Pátria de todas as Pátrias" 20 anos após a unificação

Tamanho do texto Aa Aa

Vinte anos depois do fim da Cortina de Ferro e da unificação europeia, Vaclav Havel, um ex-dissidente comunista que se tornou presidente checo, foi a figura principal das comemorações oficiais no Parlamento Europeu das mudanças democráticas na Europa Central e de Leste.

Num discurso muito aplaudido, Havel pediu à Europa que tenha paciência com os países membros oriundos da antiga esfera soviética e num ataque indirecto a Vaclav Klaus, actual presidente checo eurocéptico, o antigo dissidente afirmou: “Só porque sou europeu não significa que deixei de ser checo, ou o inverso, ao ser checo também sou europeu. Diria, de forma poética, que a Europa é a pátria de todas as pátrias”. Vaclav Havel alertou por várias vezes contra as tendência nacionalistas e para os perigos dos conflitos locais. Pediu à Europa que seja solidária e fonte de inspiração para quem luta contra regimes totalitários, recordando que foi um gesto, aparentemente, inocente que permitiu pôr a história em movimento no Leste. Escritor e dramaturgo, Vaclav Havel é um dos símbolos da Revolução de Veludo que fez cair o regime comunista na então Checoslováquia a 17 de Novembro de 1989.