Última hora

Última hora

Credibilidade de Karzai inflama reflexão sobre a nova estratégia

Em leitura:

Credibilidade de Karzai inflama reflexão sobre a nova estratégia

Tamanho do texto Aa Aa

A figura de Hamid Karzai parece continuar a perturbar o debate sobre a nova estratégia militar no Afeganistão.

Segundo a imprensa norte-americana, o embaixador do país em Cabul terá exprimido sérias reservas quanto à credibilidade do presidente afegão em matéria de combate à corrupção. Numa reunião do conselho de guerra da Casa Branca Karl Eikenberry, antigo comandante das forças norte-americanas no país, ter-se-à mostrado preocupado com a falta de orçamento para levar a cabo projectos humanitários e de reconstrução. A polémica aumenta assim a expectativa sobre a nova estratégia de Barack Obama. De visita a Cabul, o novo ministro da Defesa alemão afirmou que é necessário discutir um calendário de retirada, considerando a situação no Afeganistão como uma guerra. Karl-Theodor Zu Guttenberg reuniu-se com o presidente Karzai a quem lembrou a necessidade de corresponder às expectativas dos países ocidentais. Dúvidas que não parecem abalar o optimismo do secretário geral da NATO que conseguiu obter de Londres mais 900 soldados para o Afeganistão. “Eu sei que necessitamos de mais formadores e recursos para a nossa missão de formação do exército afegão. Necessitamos de um novo contrato entre a comunidade internacional e o governo de Cabul para assegurar uma boa governabilidade do país”. A questão da legitimidade do novo governo afegão ameaça assim perturbar o plano de Obama de enviar de 10 a 40 mil soldados suplementares para o país, sob as críticas da opinião pública. Segundo algumas fontes Washington quer que os países aliados mobilizem mais 4 mil soldados para o Afeganistão.