Última hora

Última hora

Piratas somalis julgaos em Espanha; reféns espanhois em perigo de morte

Em leitura:

Piratas somalis julgaos em Espanha; reféns espanhois em perigo de morte

Tamanho do texto Aa Aa

Os dois piratas somalis detidos pelas autoridades espanholas pelo sequestro do cargueiro “Alakrana” podem ser julgados em apenas duas semanas. O Ministério Público rejeitou qualquer acordo para a extradição, como solicitou a defesa, e vai pedir penas de 219 anos e meio de prisão, por 36 delitos de detenção ilegal, roubo com violência e uso de armas.

Procurador Cândido Conde Pupido explica: “ O Tribunal está a investigar conforme a lei. Tem como dever acelarar os procedimentos para chegar ao processo o mais depressa possível sempre no quadro legal.” Os dois piratas participaram, no dia 2 de Outubro, no sequestro do Alakrana, transformando em refém toda a tripulação de 36 elementos. A defesa tinha solicitado que as acusações fossem feitas separadamente e que ambos fossem julgados como cúmprices, o que teria possibilitado a extradição no quadro legal espanhol. Depois da detenção dos piratas, os somalis ameaçaram executar os reféns se os arguidos não fossem libertados, provocando numerosas manifestações em Espanha para pedir a libertação dos marinheiros e solicitar ao Governo que actuasse o mais depressa possível.