Última hora

Última hora

Tripulação Alakrana em liberdade

Em leitura:

Tripulação Alakrana em liberdade

Tamanho do texto Aa Aa

A tripulação do atuneiro Alakrana está de regresso a casa.

Os piratas somalis exigiam o pagamento de um resgate no valor de quatro milhões de euros em troca dos reféns e da embarcação. Uma soma, segundo os sequestradores terá sido paga pelo armador do navio. A libertação dos 36 tripulantes foi, entretanto, confirmada pelo chefe de governo espanhol: “O atuneiro navega livremente em direcção a àguas seguras. Todos os elementos da tripulação estão sãos e salvos. É uma excelente notícia para a qual trabalhámos desde o primeiro dia” A embarcação foi capturado no início de Outubro, ao largo da costa da Somália. Ao longo de 46 dias permaneceu nas águas do Indco Durante a operação foram detidos dois piratas, que vão ser julgados em Espanha, dentro de duas semanas. A força naval da União europeia anunciou, entretanto, um novo ataque pirata. Desta vez, a cerca de 180 milhas náuticas a noroeste das ilhas Seychelles. O alvo: um petroleiro registado nas Ilhas Virgens. A bordo seguiam 28 tripulantes norte-coreanos.