Última hora

Última hora

Cimeira UE-Rússia: Clima e energia unem Bruxelas e Moscovo

Em leitura:

Cimeira UE-Rússia: Clima e energia unem Bruxelas e Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

Objectivos comuns sobre o clima. União Europeia e Rússia aproveitaram a 20/a cimeira para afinar posições sobre as mudanças climáticas antes do encontro de Dezembro em Copenhaga.

A reunião foi construtiva, segundo todos os participantes. A Rússia superou a proposta inicial sobre o corte das emissões poluentes e o presidente Dimitri Medvedev explicou porquê: “Sobre o clima, partilhamos as mesmas preocupações e temos a mesma vontade de avançar com esta cooperação de forma mais activa. A Rússia sempre esteve de acordo com os europeus sobre a problemática das mudanças climáticas”. No início a Rússia defendia um corte de 10 a 15% nas emissões de CO2, mas acaba por alinhar-se com os objectivos defendidos por Bruxelas. O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, afirmou que, com a cimeira de Copenhaga a começar daqui a duas semanas, está “contente com o sinal enviado pelo presidente Medvedev que propôs uma redução das emissões poluentes de 25 por cento”. Para além das clarificações de Moscovo sobre a adesão à Organização Mundial do Comércio (OMC), foi tratada também a questão da segurança energética. União Europeia e Rússia assinaram oficialmente o memorando para criar o “mecanismo de alerta rápido” em caso de problemas de abastecimento. A pressão está agora do lado da Ucrânia, que no Inverno passado esteve no centro de uma crise do gás que durou duas semanas.