Última hora

Última hora

Identificado suspeito do homicídio de Emanuela Orlandi

Em leitura:

Identificado suspeito do homicídio de Emanuela Orlandi

Tamanho do texto Aa Aa

O mistério do desaparecimento, há 26 anos, da filha de um alto funcionário do Vaticano está prestes a ser desvendado, em Itália.

Um suspeito do rapto e do homicídio de Emanuela Orlandi foi identificado. Ontem, a ex-amante do líder da “Banda della Magliana” – um grupo criminoso activo em Roma nos anos oitenta – ouviu a gravação de um telefonema feito à família da vítima, seis dias após o desaparecimento, e reconheceu a voz de um membro do grupo. O suspeito poderá esclarecer o que aconteceu e arrisca-se a acusações de homicídio agravado, violência de menores e rapto com objectivo de extorsão. A testemunha, sob alta proteção policial, repetiu o que disse no ano passado ao procurador. A adolescente foi morta meses depois e o corpo lançado numa betoneira de um estaleiro de obras, na cidade de Torvajanica, perto de Roma. Este foi um caso que fez correr muita tinta nos jornais italianos. Na altura, falava-se de chantagem com o Vaticano. A adolescente de quinze anos desapareceu a 23 de Junho de 1983, no centro de Roma, quando regressava a casa de uma aula de música. O mistério imperou durante mais de 20 anos. Até há pouco tempo, em Roma, surgiam cartazes com a fotografia e um número de telefone. Mas os esforços da família foram infrutíferos.