Última hora

Última hora

Sheikha Mozah bint Nasser Al-Missned: "Sem inovação não há educação sustentável"

Em leitura:

Sheikha Mozah bint Nasser Al-Missned: "Sem inovação não há educação sustentável"

Tamanho do texto Aa Aa

Inovação e educação são inseparáveis no Qatar

A Mãe do príncipe herdeiro do Qatar, pertence a uma das Famílias Reais mais poderosas do mundo. Podia limitar-se a reinar…mas não é assim. Sheikha Mozah Bint Nasser Al-Missned é uma activista política incontornável. Usa a imensa influência para melhorar as condições sociais. Projectou a criação de novas escolas no Qatar, universidades e centros de excelente reputação internacional. Esta actividade faz dela uma personalidade única no Médio Oriente, o único rosto público da região, entre tantas princesas.. A euronews esteve com ela em Doha, na Cimeira Mundial de Inovação da Educação. euronews – Sua Alteza, é uma figura de destaque na sociedade do seu país, tem vários postos nacionais e internacionais, a lista da Forbes refere-a como uma das mulheres mais poderosas do mundo, é mãe de sete filhos … o que a faz andar, o que a impele a tanta actividade, com essa energia, especialmente no campo da educação? Sheikha Mozah – Antes de tudo, é um privilégio estar nesta posição. E ao mesmo tempo, ser mãe de sete filhos permite-se definir a importância da educação da nova geração e das gerações que hão-de vir. Assim, acho que era uma oportunidades que não se podia perder, onde eu opodia, realmente, implementar e executar a minha paixão, as minhas convicções, a fé na educação. Acredito que a educação é a chave para todas as mudanças que queremos realizar na comunidade global. O nosso projecto de reforma da Educação no Qatar tem como base esta filosofia. Se queremos operar mudanças, quaisquer reformas, políticas, sociais, temos de começar a partir do principal: a educação. euronews – O Qatar tem vindo a registar uma enorme e profunda transformação nos últimos dez, quinze anos ou mais – para espanto dos estrangeiros. E parece que este é um processo contínuo. Uma das vias é a educação. Quais são os desafios que enfrenta no Qatar, em matéria de educação? Sheikha Mozah – Quero dizer, estes são desafios muito clássicos que qualquer reforma do ensino enfrenta. A chave aqui é que temos de ser flexíveis, adaptáveis e capazes de nos corrigirmos a nós mesmos e dispostos a fazê-lo enquanto estamos a trabalhar para este objectivo. O objectivo deve estar sempre à vista, mas os meios, as metodologias devem ser sempre flexíveis e adaptáveis. Por isso os podemos alterar enquanto progredimos. euronews – Como podemos fazer isso? Como pode ser levada a inovação ao campo da educação? Sheikha Mozah – Este é o ponto: quando se trata de inovação e de criação pensamos sempre em tecnologia, indústria, negócio, mas nunca pensamos em educação. Acho que é hora de colocar este conceito numa perspectiva real. A educação é o coração da inovação e a inovação é o coração da educação. Não se podem separar. Sem inovação não há educação sustentável. Sem uma educação que possa realmente incubar esses cérebros jovens onde sobressaiam e atinjam o potencial, não pode haver inovação. euronews – É defensora dos direitos das mulheres à educação, às oportunidades económicas, à educação política. Que conselho dá às meninas e jovens do médio Oriente para alcançar esses objetivos? Sheikha Mozah – Antes de tudo, deixe-me dizer que promovo a educação para todos. Promovo a educação para homens, mulheres, jovens, mulheres jovens, especialmente na nossa região, onde o abandono escolar dos rapazes no nosso sistema de ensino é elevado. Isto é algo que tem de ficar claro: o meu conselho para os jovens, em geral, é realmente agarrar esta oportunidade, uma oportunidade que nós (na nossa geração) não tivémos. Isto é algo que lhes estamos a oferecer, que vem das nossas más experiências e às vezes boas experiências … Acho que esta é a chave para construirem o futuro. Eles têm de aprender com nossos erros, com os nossos fracassos e aceitar-nos como conselheiros sábios. Mas no fim do dia, têm de seguir os próprios pensamentos e intuição.