Última hora

Última hora

Acordo entre Rússia e Ucrânia para evitar crise do gás

Em leitura:

Acordo entre Rússia e Ucrânia para evitar crise do gás

Tamanho do texto Aa Aa

Vladimir Putin garantiu que não haverá uma nova crise do gás no final do ano.

O primeiro-ministro russo chegou ontem a um acordo com a sua homóloga ucraniana, Yulia Timoshenko, para evitar um novo conflito entre os dois países. Durante a reunião em Ialta, Putin comprometeu-se a não impor sanções a Kiev, perdoando temporariamente uma dívida orçada em mais 8 mil milhões de euros. O primeiro-ministro anunciou, no entanto, que, “para o próximo ano vai deixar de haver concessões”, lembrando que, “este ano a Ucrânia não subiu a tarifa de transporte e que Moscovo reduziu em 20% o preço do gás destinado à Europa”. O acordo desta noite adia assim para Janeiro a revisão dos contratos, o mesmo mês em que decorrem as eleições presidenciais ucranianas. A última guerra do gás entre os dois países tinha levado ao corte do abstecimento à Ucrânia e vários países europeus. Para pagar a dívida ucraniana, Moscovo propõe-se aumentar em 60% a tarifa do gás destinado à Europa, que se arrisca assim a pagar a factura de Kiev.