Última hora

Última hora

Espanha mantém silêncio sobre quantia do resgate do Alakrana

Em leitura:

Espanha mantém silêncio sobre quantia do resgate do Alakrana

Tamanho do texto Aa Aa

Familiares e tripulantes do Alakrana reuniram-se finalmente em porto Victoria, nas Ilhas Seychelles, após quase dois meses de cativeiro.

O capitão do Atuneiro disse que chegou a recear o pior e confirmou ter sido agredido pelos piratas. Ricardo Blach agradeceu os esforços das autoridades espanholas para pôr fim ao sequestro. “Graças ao Governo e a muitas pessoas estamos agora livres do inferno, quando a situação estava no momento mais difícil”. Por seu lado, o Governo de Madrid continuam sem confirmar se pagou 3 milhões e meio de dólares pela vida dos 36 pescadores. O secretário de Estado para os assuntos do Mar, Juan Carlos Martín, declarou desconhecer a cifra do resgate, adiantando que “ o que o Governo fez foi apoiar o armador durante toda a negociação”. A tripulação do Alakrana foi libertada esta terça-feira pelos piratas somalis, que mantinham a embarcação sequestrada ao largo da Somália e exigiam, para além de uma soma em dinheiro, a libertação de dois companheiros detidos pelas autoridades espanholas desde Outubro. Uma exigência que não chegou a ser satisfeita.