Última hora

Última hora

Alberto II da Bélgica volta a pedir a Martens que assegure a transição

Em leitura:

Alberto II da Bélgica volta a pedir a Martens que assegure a transição

Tamanho do texto Aa Aa

O palácio real belga volta a viver dias agitados, depois da saída do primeiro-ministro Herman Van Rompuy.

Uma partida que ameaça mergulhar novamente a Bélgica num período de instabilidade política. Tal como há um ano, o rei Alberto II voltou a atribuir ao veterano Wilfried Martens a tarefa de assegurar a transição depois da queda do Governo de Yives Leterme. Apoiado pelos democratas cristãos, a primeira força política belga, o ex-primeiro ministro surge outra vez como uma forte possibilidade para dirigir o país. No entanto a comunidade francófona receia pelo regresso de Leterme, preservando na memória a incapacidade do governante para formar um executivo durante perto de um ano. Enquanto isso, a generalidade dos belgas está dividida entre o orgulho e a apreensão causados pela eleição de Van Rompuy para presidência da União Europeia. O recém-nomeado líder europeu.