Última hora

Última hora

Serviços na Eurozona em máximo de dois anos

Em leitura:

Serviços na Eurozona em máximo de dois anos

Tamanho do texto Aa Aa

O sector dos serviços na Zona Euro está melhor que nunca nos últimos dois anos, segundo o índice PMI, publicado agora.

Em Novembro, o índice, que mede a actividade no sector terciário, teve a maior subida em dois anos, indicando que o crescimento económico do grupo de 16 países deve continuar no último trimestre do ano. O grupo está a emergir da pior recessão do pós-guerra. Este índice é medido pela empresa de estudos de mercado Markit, com base em 2000 entrevistas. Também no que toca à indústria os indicadores são bons. O índice de actividade neste sector cresceu para o valor mais alto desde Março do ano passado. A indústria foi responsável por grande parte do avanço económico da Eurozona no último trimestre. As duas maiores economias do grupo, França e Alemanha, passaram para terreno positivo, mas o Instituto da Economia Elemã prefere a cautela. “Há ainda um perigo potencial para a conjuntura. Ainda não podemos dizer se os planos de relançamento, que foram uma boa resposta à crise, podem gerar um crescimento estável. São esses os riscos para o ano 2010”, diz Michael Hüther, director deste instituto. No próximo ano, o crescimento económico deve continuar, mas a um ritmo muito frágil, o que deve servir de argumento ao Banco Central Europeu para manter as taxas de juro a um nível baixo durante mais algum tempo.