Última hora

Última hora

Glaciares estão a derreter mais depressa do que se previa

Em leitura:

Glaciares estão a derreter mais depressa do que se previa

Tamanho do texto Aa Aa

Duas semanas antes da cimeira para a Alteração Climática de Copenhaga, mais notícias alarmantes. A calota polar árctica está a perder gelo a um ritmo acelerado, desde 2006. O degelo total da Gronelândia, por exemplo, levaria à subida do nível do mar em sete metros.

A NASA está a estudar a situação, através de uma tecnologia laser, que permite entender como o aquecimento global está a afectar a região mais fria do planeta. Michael Studinger, cientista da Universidade da Columbia: “Sabemos que as camadas de gelo na Antárctida e em toda a península estão a derreter muito depressa e estão a derreter todas ao mesmo tempo. E não só derretem cada vez mais, a cada ano que passa, como isso está acontecer em terra firme, o que é preocupante”. Estados Unidos vão propor um valor preciso para a redução de emissões de gases com efeito de estufa em Copenhaga, de 7 a 18 de Dezembro. Outros países, como a China, o maior produtor de carbono do mundo, poderão seguir a política de Washington. Entretanto, os peritos não param de avisar: se nada for feito, a temperatura do planeta vai aumentar sete graus até ao fim do século.