Última hora

Última hora

Apreciar arte pode ter efeitos terapêuticos para grávidas e fetos

Em leitura:

Apreciar arte pode ter efeitos terapêuticos para grávidas e fetos

Tamanho do texto Aa Aa

O Museu Russo de São Petersburgo criou um programa de visitas guiadas para grávidas, defendendo que a arte tem um efeito terapêutico na mãe e no bebé.

O museu estatal reúne a maior colecção mundial de arte russa desde o século dez até aos dias de hoje. E agora quer assegurar que as futuras gerações continuem a apreciar a arte. A directora do programa, Marina Komova, explica que “um dos maiores objectivos do médico que acompanha uma mulher grávida é diminuir o seu nível de ansiedade. Visitar um museu e absorver arte ajuda a mulher a livrar-se dessa ansiedade.” Mas apenas as obras pacíficas e harmoniosas fazem parte do projecto de doze semanas. A ideia está a ter os seus frutos e as futuras mães acreditam que ver obras de arte pode ter efeitos positivos para o bebé. Por exemplo, Gayane Markaryan, acredita que “ver coisas bonitas, quadros bonitos e paisagens produz um efeito positivo no desenvolvimento da criança e no seu estado emocional.” E acrescenta: “o tempo não está bom para passeios lá fora, por isso, é melhor ficar por aqui.” Já Vasilisa Kuryavskaya explica que quando estava grávida do primeiro filho, via imenso futebol e agora o filho faz o mesmo. “Por isso, espero que o próximo aja de acordo com o que faço agora. Acredito que os bebés absorvem tudo”, diz. A iniciativa não promete uma geração de génios da pintura, mas garante uma hora e meia de descontracção cultural. O próximo passo é avaliar os efeitos nas grávidas e nos bebés através de testes informáticos. Para já, a directora do projecto afirma que as crianças que visitaram o museu, ainda na barriga da mãe, se sentem em casa neste espaço e se comportam de forma muito calma. A investigadora acredita mesmo que as crianças reconhecem a sua voz.