Última hora

Última hora

GM prevê mais de 9000 despedimentos na Opel

Em leitura:

GM prevê mais de 9000 despedimentos na Opel

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da General Motors está na Alemanha para explicar aos sindicatos os planos que tem para a Opel.

Nick Reilly esteve reunido com o ministro-presidente da região de Hesse, onde está instalada a maior fábrica da Opel na Europa. O plano da GM inclui vários milhares de despedimentos. “Precisamos de uma reestruturação. Vamos reduzir a capacidade europeia em cerca de 20% e esperamos uma redução no pessoal de entre 9000 e 9500 pessoas na Europa, no total”, disse Reilly. A GM promete manter a fábrica de Bochum e também dar um papel mais importante à unidade de Ruesselsheim: “A General Motors decidiu que Ruesselsheim vai ser a sede de todas as actividades da Opel e da Vauxhall na Europa, o que é um sinal importante para os trabalhadores”, explicou Roland Koch, ministro-presidente do Hesse. Quem não quer, para já, comentar as perspectivas são os trabalhadores da Opel, que preferem esperar para ver. No que toca às perdas de emprego, a proposta da General Motors não é muito diferente da da Magna, a companhia canadiana que esteve a ponto de comprar a Opel, se a GM não tivesse, no último minuto, desistido da venda. Outra filial europeia que está a dar dores de cabeça à General Motors é a sueca Saab. O projecto de vender ao fabricante de carros de luxo Koenigsegg falhou. A Saab está agora à espera de uma proposta vinda da China.