Última hora

Última hora

China e Estados Unidos dão passos prudentes para a Cimeira de Copenhaga

Em leitura:

China e Estados Unidos dão passos prudentes para a Cimeira de Copenhaga

Tamanho do texto Aa Aa

A pouco mais de dez dias da Cimeira do Clima da ONU em Copenhaga, os dois principais poluidores do planeta renovam as expectativas de que um acordo não é impossível.

China e Estados Unidos já revelaram as metas de redução das emissões de CO2. Pequim promete reduzir as emissões de dióxido de carbono por cada unidade do PIB, entre 40 a 45 % até 2020, relativamente aos níveis de 2005. A China vai também reforçar medidas financeiras e de carga fiscal e apostar nas energias renováveis. A proposta vai ser levada a Copenhaga pelo primeiro-ministro chinês, da mesma forma que Barack Obama apresentará oficialmente o compromisso dos Estados Unidos. Washington anunciou um corte das emissões poluentes em 17% até 2020 e 30% até 2025. Metas que, no entanto, têm ainda de ser aprovadas no Congresso norte-americano. Os Estados Unidos são o segundo maior poluidor do planeta, emitindo mais de seis mil milhões de toneladas de CO2 para a atmosfera. Também em busca de uma estratégia para combater o aquecimento global, os países amazónicos reuniram-se, esta quinta-feira, na Cimeira de Manaus, no Brasil.