Última hora

Última hora

Primeiro aniversário dos atentados de Bombaim

Em leitura:

Primeiro aniversário dos atentados de Bombaim

Tamanho do texto Aa Aa

Um ano depois dos atentados que mataram 166 pessoas em Bombaim, a Índia recordou as vítimas e fez uma demonstração de força.

Com novos veículos blindados e armas, as forças armadas efectuaram o percurso feito há um ano pelos militantes, que atacaram a cidade. O Governo indiano investiu 18 milhões de euros no reforço da segurança. Alguns residentes de Bombaim reuniram-se para pintar um mural, no sul da cidade, onde os ataques se concentraram. “Queremos garantir que o 26 de Novembro não é esquecido. Com este mural de um quilómetro e meio, haverá uma memória, para que todos se lembrem, mas também para mostrar a unidade da cidade de Bombaim, para que nenhum terrorista se atreva a atacar-nos outra vez”, explicou a estilista Shaina. Há um ano, dez homens fortemente armados tomaram de assalto dois hóteis de luxo, um restaurante turístico, um centro cultural judaico e a principal estação ferroviária da cidade. Os terroristas fizeram centenas de reféns, com os quais se refugiaram nos hóteis. A polícia e os militares demoraram quase três dias a retomar o controlo de Bombaim. 166 pessoas foram mortas, 300 pessoas ficaram feridas. Na quarta-feira, um tribunal do Paquistão acusou formalmente sete suspeitos de treinarem e equiparem os homens que atacaram Bombaim.