Última hora

Última hora

Entre a insegurança de Bagdade e a pobreza de Gaza, muçulmanos preparam o Eid Al-Adha

Em leitura:

Entre a insegurança de Bagdade e a pobreza de Gaza, muçulmanos preparam o Eid Al-Adha

Tamanho do texto Aa Aa

Os residentes de Bagdade inundaram lojas e mercados para preparar as comemorações do Eid al-Adha. A Festa do Sacrifício marca, a partir de hoje para os sunitas e a partir de sábado para os xiitas, o fim do Hajj, a peregrinação anual a Meca.

Tal como o resto do país, a capital iraquiana está em alerta máximo para o risco de atentados durante as festividades. Em Gaza, a população palestiniana também se preparou para a celebração de uma das mais importantes datas do calendário muçulmano, apesar da pobreza reinante no território isolado sob controlo do Hamas. Mas para muitos habitantes o Eid al-Adha será um momento para reflectir naquilo que perderam durante o último ano, desde que Israel conduziu uma vasta ofensiva na Faixa de Gaza. Para além do bloqueio cada vez mais austero do território, muitos palestinianos continuam desalojados, depois de verem as casas destruídas na operação militar. Zaid Khader diz que os filhos perguntam: “Porque não nos compras roupas ou um cordeiro para sacrificar no Eid al-Adha? É isso que as crianças esperam nesta data” e, por isso, sente-se “triste por eles”. Acrescenta que “é doloroso” e evite “os seus olhares para escapar às preguntas”.