Última hora

Última hora

Eslovenos saem às ruas

Em leitura:

Eslovenos saem às ruas

Tamanho do texto Aa Aa

A Eslovénia viveu um dia de fortes protestos sociais. Os trabalhadores, estudantes e reformados saíram às ruas da capital, Ljubljana, para reclamar melhores salários e o fim do projecto de aumento da idade da reforma.

No país, há cerca de 17.000 pessoas a receber o salário mínimo de 431 euros e cerca de 150.000 a ganhar à volta de 500 euros por mês. “A família toda veio aqui reclamar melhores salários e uma vida decente. É muito difícil. Por isso trouxémos a criança, para ver se têm pena de nós”, diz uma manifestante. Outro acrescenta: “Se não conseguimos o que queremos por meios pacíficos, alguém vai ter de fazer uma revolução a sério. Espero que não seja preciso e que a razão prevaleça”. Os manifestantes pedem duas coisas: um aumento de 31% no salário mínimo, para os 600 euros, e o fim do projecto de aumentar a idade da reforma para os 65 anos. Actualmente os limites são de 63 anos para os homens e 61 para as mulheres. Embora seja a república mais rica da ex-Jugoslávia, membro da União Europeia e da Zona Euro, a Eslovénia foi fortemente afectada pela crise e tem uma taxa de desemprego de mais de 9%.