Última hora

Última hora

Peregrinação a Meca termina com apedrejamento de Satanás

Em leitura:

Peregrinação a Meca termina com apedrejamento de Satanás

Tamanho do texto Aa Aa

O Hajj, peregrinação anual dos muçulmanos a Meca, viveu hoje o último dia.

Aquele que é o maior ajuntamento mundial de pessoas não foi poupado à Gripe A, com a morte de um peregrino vitimado pelo vírus H1N1. Este ano, é frequente ver gente com máscaras contra as infecções. Um dia depois do Aid al-Adha, dia mais importante do calendário muçulmano, cumpriu-se o ritual de apedrejamento de Satanás. Os fiéis juntaram-se no vale de Mina, lançando pedras contra os muros que representam a fonte do Mal. Este é um ritual que tem causado atropelamentos, por vezes mortais, nos últimos anos. Por isso, as autoridades sauditas reforçaram a segurança e dividiram o espaço em vários níveis. O tempo, nestes últimos dias, esteve do lado dos peregrinos, com sol e tempo quente, ao contrário da chuva que, no primeiro dia das cerimónias, quarta-feira, encharcou os fiéis e inundou a cidade vizinha de Jiddah, matando 83 pessoas.