Última hora

Última hora

Atentado na Rússia: "Ainda é cedo para falar de suspeitos"

Em leitura:

Atentado na Rússia: "Ainda é cedo para falar de suspeitos"

Tamanho do texto Aa Aa

Os comboios voltaram a circular, este domingo, na via-férrea que sexta-feira foi palco do descarrilamento do expresso Moscovo-São Petersburgo.

A comissão de inquérito continua a estudar o local do desastre. Ontem as autoridades russas confirmaram que se tratou de um atentado, depois de terem encontrado restos de um engenho explosivo e descoberto uma cratera na via-férrea. O porta-voz da procuradoria explicou que, “desde manhã cedo, os peritos estão a examinar o local do acidente e a trabalhar com as testemunhas.” Mas salientou que “ainda é cedo para falar de suspeitos.” O último balanço do ministro russo das Situações de Emergência aponta para 25 mortos, 26 desaparecidos e 104 feridos. O comboio transportava mais de 650 pessoas. As famílias das vítimas começaram a identificar os corpos que foram transferidos para a morgue de Tver, a cerca de 170 quilómetros da capital. Na catedral do Cristo Salvador, em Moscovo, foi hoje celebrada uma missa em memória das vítimas. Uma comissão governamental, formada pelo primeiro-ministro Vladimir Putin, vai reunir-se esta tarde para decidir as medidas a tomar, nomeadamente no que toca à indemnização das famílias das vítimas.