Última hora

Última hora

Programa nuclear iraniano

Em leitura:

Programa nuclear iraniano

Tamanho do texto Aa Aa

Irão anunciou a intenção de construir dez novas centrais para produzir urânio enriquecido.

Este anúncio acontece dois dias após a Rússia e a China, os aliados do Irão no Conselho de Segurança da ONU, terem instado Ahmadinejad a congelar a construção de uma central para enriquecimento de urânio junto da cidade santa de Qom. Face à ausência de resposta de Teerão, os dois países juntaram-se aos EUA, França, Alemanha e Reino Unido numa resolução da Agência Internacional da Energia Atómica (AIEA). O governo iraniano ordenou o início da construção das novas centrais em cinco locais já escolhidos e propôs cinco outras localizações para começar a construir as restantes instalações nos próximos dois meses. O presidente Mahmoud Ahmadinejad pretende elevar a produção anual a 250 a 300 toneladas de combustível nuclear. O anúncio da construção desta e mais dez centrais imediatamente após o Parlamento nacional ter revelado o desejo de ver o Irão reduzir a sua cooperação com a AIEA. Os Estados Unidos denunciam esta nova iniciativa iraniana avisando que o regime prepara-se de novo para violar as regras internacionais