Última hora

Última hora

Suíça: proibição de minaretes atrai críticas por toda a Europa

Em leitura:

Suíça: proibição de minaretes atrai críticas por toda a Europa

Tamanho do texto Aa Aa

Multiplicam-se as críticas ao resultado do referendo que validou a proibição de construir minaretes na Suíça.

Vários países europeus denunciam uma estigmatização do Islão e a assembleia parlamentar do Conselho da Europa diz que pode “encorajar os sentimentos de exclusão”. A direita nacionalista que promoveu o referendo festejou a vitória da proposta, apenas rejeitada em 4 dos 26 cantões da Confederação. O texto foi aprovado por 57,5 por cento da população, mas não faltam reacções de decepção. Este residente de Genebra diz que “foi uma grande surpresa” por que pensou “que nunca seria aprovado”. Outro afirma estar “bastante desiludido com o resultado” que ,segundo ele, “é contra os valores fundamentais da liberdade de expressão” e diz-se “envergonhado de ser suíço”. Outra jovem mostra “tristeza” porque acredita que “todos devem ter o direito de praticar a sua religião e a Suíça deveria merecer a sua reputação como país neutro”. Os Verdes suíços pretendem recorrer ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, alegando a inconstitucionalidade do referendo. O Vaticano apoiou os bispos helvéticos, que classificaram a consulta popular como “um duro golpe à liberdade religiosa”.